Connect with us

Papo de comunidade

Amigos dentro e fora do salão, jovens barbeiros do Alemão estão literalmente fazendo barba, cabelo e bigode da comunidade

Published

on

— Foto: Reprodução

— Foto: Reprodução

Carlos Alberto Rodrigues, conhecido como CL, de 20 anos, e João Pedro dos Santos, de 19 anos, o Preguinho, são os barbeiros que formam a barbearia Fábrica de Régua. Mesmo com a pouca idade, a dupla já é sucesso na favela. No Complexo do Alemão, como outras tantas comunidades da cidade do Rio de Janeiro, a profissão de barbeiro é uma das mais praticadas. Em diversas situações é a única fonte de renda para muitos moradores e a chance de estar ativo no mercado de trabalho. A jornada dos dois amigos teve um longo percurso até eles se cruzarem.

Carlos começou a cortar cabelo em 2014. Após se interessar pela profissão, caiu de cabeça na ideia de ser barbeiro numa época em que começou a fazer muito sucesso o famoso corte do jaca. “Minha mãe naquele tempo não queria né, porque falou que eu iria largar os estudos, que aquilo não era o melhor futuro”. Contudo, Carlos não desistiu. Pouco tempo depois, a família e amigos o ajudaram a continuar cortando.

Até chegar ao ponto de ter o seu próprio salão, Carlos passou por diversas localidades do Alemão, como Fazendinha, Loteamento, e até mesmo outras comunidades, como Jacaré e Mangueira. “Foi uma experiência difícil, porém, muito  boa, porque tive a oportunidade de conhecer pessoas e ir sendo conhecido também”.

Já João Pedro também começou ainda adolescente a cortar, após fazer um curso de barbeiro no Senac. Neste meio tempo, os dois estudaram juntos no Ensino Médio, as histórias se cruzaram, e tudo começou. Em 2018, quando saiu de sua antiga barbearia na rua Antônio Austregésilo, CL deixou o lugar com Preguinho. “Ele me falou que estava saindo e pedi a ele para assumir o ponto. No primeiro mês achei que não ia ter dinheiro nem pra pagar o aluguel, cheguei a pedir ajuda para o meu pai, só que ao chegar no final do mês vi que tinha feito muito mais do que o aluguel, peguei confiança e segui em frente”, explica João Pedro.

No segundo semestre de 2019, Carlos já estava se estabilizando no local onde é a sua barbearia quando João Pedro pediu para começarem a trabalhar juntos. “Eu pedia pra ele praticamente todo dia pra vir pra cá, porque eu queria muito trabalhar com ele”, conta João. Até que no final daquele mesmo ano os dois se juntaram.

No início, a juventude da dupla ‘assustava’ um poucos os clientes que chegavam para cortar, mas eles superaram isso no dia a dia com os resultados do trabalho. “Eles (clientes) chegavam para cortar e estranhavam. Dois moleques novos tomando conta de um salão, todo direitinho e tal, mas foram vendo nosso trabalho e deixaram isso de lado”, relata a dupla.

A chegada da pandemia acabou fazendo os dois tirarem o pé do acelerador. Carlos ficou internado após contrair a Covid-19. Os dois contaram que no salão, assim como muitos outros estabelecimentos da região, o movimento caiu bastante. Ainda que com todo o receio de serem contaminados no local de trabalho, em nenhum momento pensaram em parar. “Até hoje não é mais a mesma coisa que antes, mesmo o salão funcionando todo dia o pessoal ainda tem um pé atrás com essa pandemia”.

O sucesso da Fábrica de Régua se dá muito pela amizade dos dois jovens barbeiros. A parceria do cotidiano reflete muito no bom trabalho. “Trabalhei com outros caras aqui no meu salão, mas não foi a mesma coisa, não tinha esse entendimento”, destaca Carlos. “Não parece que eu trabalho pra ele, porque é isso, mas nossa amizade é tão boa que um vai ajudando o outro e o salão só vai evoluindo junto”, diz João Pedro. Uma das metas da dupla é abrir as portas para outros que estão começando na profissão terem a primeira oportunidade.

Para o decorrer deste ano de 2021 os amigos planejam continuar se especializando ainda mais com cursos e também investir no salão. Quer ficar na régua máxima? Basta chegar junto na FDR, que fica na rua Guadalajara, 129, de terça a sábado, a partir das 8h.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =

Papo de comunidade

Defensor dos direitos humanos, Gabriel Monteiro enfrente oficial da PM e acaba com a farra na zona sul do Rio; vídeo

Published

on

A equipe do vereador Gabriel Monteiro estourou, na noite desta sexta-feira (11), um bingo clandestino em Copacabana, na Zona Sul do Rio. Ao todo, 36 pessoas foram detidas — a maioria era de idosos.

O estabelecimento funcionava na Rua Ministro Viveiros de Castro e possuía várias máquinas de videobingo.

A PM precisou chamar dois ônibus da corporação para levar os detidos até a delegacia.

Assista ao vídeo

Continue Reading

Papo de comunidade

Hungria quer proibir que se fale sobre homossexualidade nas escolas

Published

on

Uma proposta legislativa do governo do ultranacionalista Viktor Orbán que será debatida na próxima semana visa proibir que se fale sobre homossexualidade nas escolas da Hungria, uma medida semelhante à adotada pela Rússia em 2013, segundo a comunidade LGBTQIA+.

“O Fidesz (partido de Orbán), ao proibir temas LGBTQIA+ nas escolas e programas de conscientização social, limitaria severamente a liberdade de expressão e os direitos das crianças com uma legislação semelhante à lei de propaganda russa”, afirmam várias ONGs do país em um comunicado.

Continue Reading

Papo de comunidade

Vn Vinte é irmão do Mc Poze do Rodo?

Published

on

— Foto Reprodução

Pois é, você também já deve ter se perguntado se Marcos Vinicius (Vn Vinte) e Marlon Brandon (Mc Poze do Rodo) tem algum parentesco. A reposta é não, e muita gente não acredita.

Famosos nas redes socias e com músicas polêmicas por retratarem suas histórias de vida, ambos os cantores já foram presos no passado e também faziam parte da mesma facção criminosa no Rio de Janeiro.

VN VINTE FALA A VERDADE SOBRE MC POZE DO RODO; ASSISTA

Após seu primeiro lançamento “Sobrevivente”, bater mais de 400 mil visualizações no YouTube em apenas 1 mês, VN Vinte assina contrato com o produtor e empresário NOBRU (que também fez a produção musical dos seus 2 singles oficiais) em parceria com empresários de Miami e larga a vida do crime para se dedicar completamente a música.

O segundo single do artista está disponível em todas as plataformas digitais, juntamente com o clipe oficial da faixa, intitulada “Brabão de Pegar”.

Bruno Assunção entrevistou Vn Vinte

O jovem de 22 anos, nascido e criado no Complexo da Mangueirinha em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, teve sua infância perdida em 2007, quando aos 9 anos de idade, seu pai que era do tráfico no local sumiu do mapa quando aconteceu uma mega operação na comunidade para prendê-lo, os policiais por não acharem seu pai “forjaram” provas contra sua mãe e a levaram presa, grávida de sua irmã mais nova, que veio a nascer dentro da cadeia.

Sem o pai, que estava foragido da justiça, e com a sua mãe presa por 4 anos, VN que era o filho mais velho de 8 irmãos, tinha que se virar do jeito que dava para alimentar e ajudar seus irmãos mais novos, todos moravam junto com sua avó em uma quitinete junto com mais 15 crianças. Com as dificuldades, ficava no super mercado se oferecendo para empacotar compras e pedia dinheiro nas ruas de Duque de Caxias.

— Foto Reprodução

O tempo foi passando e enquanto ele crescia, menos pessoas o ajudavam e a situação ficava cada vez pior, chegando a passar fome por diversos dias junto de seus irmãos ele foi ficando revoltado com a situação e se jogou no mundo do crime, sendo adotado pelos chefes da localidade por saberem o que havia acontecido com seu pai e sua mãe.

A partir dai ele foi sendo doutrinado pelos chefes e amigos do tráfico que davam para ele cestas básicas, roupas, alimentação, e assim ele conseguia ajudar seus irmãos enquanto seu pai estava foragido e sua mãe continuava presa.

Em troca da moral que ganhava ele se colocava a disposição cometendo roubos e furtos, e traficando na boca de fumo. VN chegou a ser preso 5 vezes, ficando 2 vezes preso e pagando 3 fianças. Ele é o único sobrevivente dos mais de 20 amigos de infância que comandavam o tráfico no local e foram mortos na época em que a favela foi controlada pela UPP.

Após a morte de todos os amigos ele já estava disposto a sair da vida do crime e já havia feito uma promessa para sua mãe, que assim que ela saisse da cadeia, ele largaria a vida errada. Foi ai que ele começou a postar vídeos no Instagram e chamou a atenção do produtor e empresário NOBRU e de mais 2 empresários de Miami, que se uniram e assinaram contrato com o artista, tirando ele da vida do crime para se dedicar totalmente a música.

Continue Reading

⚡EM ALTA

Copyright © 2021 O Canal é um parceiro do iG Gente.